• Bruno Silva

GRAND CANYON WEST

Bem vindos ao Food Hunter! E, continuando a nossa roadtrip, hoje vamos para o Grand Canyon West!



Enquanto estávamos em Las Vegas, não podíamos deixar de passar um dia no Grand Canyon e a gente pode garantir que valeu super a pena.



SOBRE O GRAND CANYON:


Mas, em primeiro lugar, o que é o Grand Canyon? Na verdade, ele é uma série de desfiladeiros esculpidos pelo rio Colorado, no estado de Arizona. Ele é tão, tão bonito, que foi considerada uma das novas sete maravilhas do mundo.


Além disso, é preciso deixar claro o que a maioria das pessoas ouviu falar como o Grand Canyon, na verdade é o Grand Canyon West, ou seja, apenas um dos 3 parques que compõe os quase 5 mil quilômetros do Grand Canyon, dividido em South Rim, North Rim e West Rim ( ou Grand Canyon West).


Por o West Rim ser o canyon mais próximo de Las Vegas (cerca de 200 km), ele é o único que te possibilita aquele bate e volta no mesmo dia, que, muitas vezes, é a única brecha que temos em um roteiro de viagem disputado.


Além disso, o local faz parte da reserva indígena Hualapai e, por não compor o Parque Nacional Granyon, não se submete ao regulamento rígido do parque, sendo permitido, por exemplo, voos de helicóptero e passeios de 4x4. Acaba sendo ideal para quem tem apenas um dia para conhecer o Grand Canyon, como nós.

Foto tirada na parada de Eagle's Point


COMO CHEGAR:


Existem diversas formas de ir ao Grand Canyon West, saindo de Las Vegas, e uma das mais famosas é ir ao Grand Canyon de helicóptero. Há pelo menos uma dúzia de empresas que oferecem esses passeios em Las Vegas e os preços, na verdade, não variam muito.


A dica aqui é procurar um pacote que permite que os tripulantes desçam um pouco para conhecer de perto o canyon (alguns passeios só sobrevoam) e que você confirme que o helicóptero tenha ar condicionado, principalmente se for verão.


As outras duas possibilidades seriam os passeios contratados de ônibus, ou a viagem de carro. Apesar de o preço entre essas duas opções não variarem muito e ser muito mais uma questão de preferência, é bom destacar que as estradas de Nevada são ótimas para dirigir e a internet pega até mesmo dentro do Canyon.


Nós escolhemos a opção do carro e não nos arrependemos, pois nos possibilitou viajar no nosso tempo e aproveitar a paisagem no caminho, que é incrível. Pudemos até mesmo parar em um daqueles postos de gasolina de beira de estrada e se sentir em um filme de faroeste americano, com direito a estande de tiro e rali atrás da estação.



O PARQUE:


Já falando do parque, quando você chegar no estacionamento do Grand Canyon West, irá avistar uma enorme tenda branca. Siga pra esse ponto e lá você encontrará todas as informações, dicas de passeios, bem como sua entrada para o parque, tudo bem fácil e super organizado.


Existem várias opções de ingresso, algumas que incluem visita ao Skywalk e almoço, outros apenas visita ao skywalk, outros incluem até mesmo guia turístico, passeio de helicóptero ou tirolesa. Aí vai depender muito quanto você gostaria de investir e, principalmente, do seu tempo.


Nós optamos pelo pacote mais básico, o Legacy Package, que inclui somente entrada ao parque. Como chegamos um pouco tarde, almoçamos no caminho e levamos nosso próprio lanche.


Visão do Rio Colorado


AS PARADAS:


Com o ingresso na mão, é hora de você esperar um ônibus que leva os turistas até o parque. O passeio é feito exclusivamente nesses ônibus do próprio parque e eles costumam passar a cada 15 minutos. O transfer oferece três paradas e você pode subir e descer em qualquer uma delas quantas vezes quiser: a Hualapai Ranch, a Eagle Point e a Guano Point.


• Hualapai Ranch: a primeira parada é uma espécie de rancho temático do velho oeste e um restaurante. É algo bem turistão e a paisagem não é muito bonita, assim, se você estiver sem tempo, pude essa parada e vá direto para as próximas duas.


• Eagle Point: é aqui que você vai ver os desfiladeiros do Grand Canyon pela primeira vez. Também é nessa parada que fica o famoso Skywalk, que é uma plataforma de vidro em forma de “u”, suspensa no ar. Nela é possível olhar pra baixo e ter uma noção bem maior da imensidão do Canyon.


O problema dessa plataforma é que não é permitido carregar qualquer objeto (nem câmera), então se você quiser tirar uma foto, vai ter que pagar para uma pessoa do parque que fica a postos no lugar, e o preço é bem salgado.


Foto tirada na segunda parada, próximo ao Skywalk



Assim, a dica, se você não se importar de não conhecer o Skywalk, é aproveitar os outros mirantes do Eagle Point, com uma vista bem semelhante, e ainda economizar uma graninha.


• Guano Point: a terceira parada é a mais rústica e a mais bonita do parque com toda certeza. A paisagem é incrível e você pode seguir por uma trilha que leva até o alto para ter uma vista espetacular do canyon e do rio colorado.



Uma curiosidade é que se você seguir por essa trilha encontrará uma mina abandonada, onde era escavada no início da década de 30 uma substância chamada guano, rica em nitrogênio, que inclusive deu nome a essa parte do parque.



Escalada no fim da trilha do Guano Point


Se você tiver pouco tempo para visitar o Grand Canyon West, venha direto no Guano Point e você com certeza não vai se arrepender. Se tiver um pouco mais de tempo e puder conhecer e aproveitar o restante do parque, deixe essa parada para o final e assista o pôr do sol sentado nas pedras com uma vista do rio colorado.


Além dessas paradas o Grand Canyon West oferece diversas outras opções de lazer, como opções de passeio a cavalo, rafting, tirolesa, tudo fácil de ser adquirido direto no site do Parque Grand Canyon.



Nós adoramos o passeio e, apesar de estarmos com uma expectativa bem alta, principalmente depois de tudo que lemos antes da viagem, a paisagem realmente nos impressionou, assim como a própria estrada, que é uma beleza a parte.




Visão inversa do Eagle's Point


Isso aí pessoal, espero que vocês estejam gostando dessa série de viagem e que também estejam acompanhando os vídeos da viagem lá no canal do youtube do food Hunter. Os vídeos tem uma proposta bem diferente e complementa bem o que falamos aqui.


E no próximo post, vamos para o Death Valley, o Vale da Morte!!!!

19 visualizações
  • Black Facebook Icon
  • Preto Ícone YouTube
  • Black Instagram Icon

RECEBA AS NOVIDADES

© 2018 por Food Hunter. Orgulhosamente criado com Wix.com